E-BOOK MENINAS SUPER POÉTICAS

segunda-feira, agosto 31, 2009

Mario Quintana

Quero todo o teu espaço
e todo o teu tempo.
Quero todas as tuas horas
e todos os teus beijos.
Quero toda a tua noite
e todo o teu silêncio.
Mario Quintana

sexta-feira, agosto 28, 2009

DESEJO

Hoje acordei com imenso desejo de correr,
de gritar, de dançar ao vento,
fechar os olhos e bailar e bailar,
seguir as borboletas,
caminhar sobre as flores que caem,
chutar as folhas secas,
curtir cada estação do ano.
Sensação de liberdade,
acompanhar o tráfego das formigas,
admirar as casinhas do João de barro
(maior arquiteto da natureza)
Precisava tanto falar com alguém,
chamar de meu bem, ouvir e sorrir,
Passear por aí sem saber para aonde ir
Como é bom ter alguém para amar e sonhar
E de mãos dadas andar.
A beleza desse dia eu absorvi
Mas agora é melhor párar de sonhar e ir trabalhar
Porque esse dia não sei se vai chegar
Mas será ótimo aproveitar a tarde ensolarada,
pela a janela, e por ela ver a vida lá fora!


By,

Elizaete Ribeiro

quarta-feira, agosto 26, 2009

Será




By,

Zazá Rib

DESERTO É

Deserto é Deserto é não encontramos quem esperamos. Deserto é não andar de mãos dadas. Deserto é não olhar na mesma direção que o outro. Deserto é sonhar sozinho. Deserto é ser uma flor sem dono. Deserto é um mundo sem flores. Deserto é não ter um coração pra amar. Deserto é não ter cumplicidade. Deserto é um coração solitário. Deserto é ficar sem planos. Deserto é sentir uma dor que não passa. Deserto é corpo que não se aquece. Deserto é olhar que não contempla o luar. Deserto é não saber o certo. Deserto é não ter e não saber que tem algo. Deserto é ser e não viver o que é. Deserto é não chegar onde desejamos. Deserto é o sonho que não sonhamos. Deserto é viver sem ânimo. Deserto é não ficar sem férias. Deserto é ser consumido pela correria do dia-a-dia. Deserto é não poder acampar e admirar o luar. Deserto é como ter noites sem estrelas. Deserto é o coração de quem não sonha. Deserto é minha vida sem você. Elizaete Ribeiro

De

De manhã, escureço.
De dia, tardo.
De tarde, anoiteço.
De noite, ardo.

Vinícius de Moraes

terça-feira, agosto 25, 2009

Eu sou o teu Deus e outro não há

Quando tudo está deserto e não tem ninguém por perto, falta um amigo para te ajudar, o desespero já invadiu o coração, teus sonhos e teus projetos forem ao chão, não desista, haverá uma mão sempre estendida pra te levantar. Ela não se cansa, não importa a distância, ela te alcança e faz teu deserto florescer. Filho eu sou o Senhor, te tiro deste abismo, te trago pra cima, eu mudo a tua história. Fecho a cova, corto o laço, quebro a lança e desfaço todo embaraço. Não há quem possa com o meu braço, o mau não resistirá e o deserto não vai te parar. Porque eu sou o teu Deus e outro igual não há. Sou o teu general, o teu braço forte, o teu amigo. Venha para meu abrigo, te protejo. Siga, não desista, te darei veste de glória, mudo a tua história, nas alturas te farei andar. Eu sou o teu Deus e outro não há. Elizaete Ribeiro

segunda-feira, agosto 24, 2009

YOU

Você é:
Mais que um poema
Mais que uma poesia
Uma doce melodia que encanta meu dia
Mais que um som
me alcança num tom silencioso
Mais que um dia ensolarado
Que inebria
Risos
Mais que uma brisa
Silenciosa sensação
Você é mais que muito!
e TODAS AS BELEZAS JUNTAS
NÃO SE COMPARA A VOCÊ!

(esse é para ti Pequeno Príncipe (R.J.) B612).

By,

Elizaete Ribeiro

Unicidade

Unicidade da vida, parte de nós, volúpia de emoção, como será? Será um amanhã de cores e ardores, ou de douçura desmedida por momentos insanos, depsrovidos de pudores? ventos noroeste, acorda enfurecido, assustando o outono querido, devastador na sua loucura, sem levezas ou piedade, faz se notórios o seu remanejo...

By,

Zazá Rib

sexta-feira, agosto 21, 2009

Deus Falou Comigo!

Deus falou comigo
Eu sou o teu abrigo
Passa os dias e o tempo voa
As promessas não foram atoa
Ah dia e hora
O tempo não apagará a história
O que prometeu vai se cumprir
Não importa o caminho que andar
Ele é Deus e não falhará
Ele não esqueceu
Ninguém poderá arrebata-la de minhas mãos
Nem o mais vil tentador
Ainda que ande pelos os vales
Ainda que falte a esperança
Ainda que perda a visão
Ele te sustentará pelas as mãos
Mesmo se o dia tornar noite
E o sol negar a sua luz
E o dia converter em trevas
Do vale ele vai te tirar
O socorro virá
Mesmo quando não esperar
Asas ele te dará
E como a águia voará
Sobre os teus inimigos
vai triunfar
Não importa a força da tempestade
Desta ele vai te livrar
Os teu inimigos vão cair
Todos irão te aplaudir e por 7 caminhos fugirão
Essa é a promessa do Senhor
Deus falou comigo, Ele é contigo!

Por,

Elizaete Ribeiro

DE QUE VALE

De que vale tanta correria
De que vale tanta luta
De que vale tanta angústia
De que vale tanto empenho
Se nessa vida não fizer história
De que vale a tua existência
Se nela não tiver sabor
De que vale tudo isso
Se nessa vida não deixar um legado
De que vale passa por aqui empoeirar os pés
Viver dias difíceis
Se não ficar na memória
De que vale ganhar o céu
E não ter o merecido galardão
De que vale alcançar a salvação
E não alcançar o coração do Senhor
De que vale tanta beleza
De que vale os dias de sol
De que vale o toque do vento
O doce acalento
A brisa que passa
Os sonhos e projetos
De que vale a chuva que caí
Todas as aquarelas da vida
Se nelas não tiver o amor
De que vale tudo isso sem o Senhor?

By,

Elizaete Ribeiro

quinta-feira, agosto 20, 2009

Aquarela, Borboletas ou Mar de Rosas

Adoraria pintar a vida com as cores aquarela, e todas as borboletas de amarelo, exceto a 88, minha predileta, como um mar de rosas, uma imensidão delas, contemplar os raios de sol tocando as de leve, como se as beijasse com ternura e gratidão, agradecendo pela a beleza que irradiam das suas pétalas asas, aquarela, borboletas ou mar de rosas?

By,

Zazá Rib

Resposta ao Poema

Resposta ao Poema
Que novo dia será?
Será o dia que conhecer teu principe... pela descrição do que o seu corpo sente.... quanto ao vento que sentiste, foi apenas o seu Belo nome exalado de meus labios sendo susurrados repetidas vezes que gerou um turbilhão e chegou diretamente ao seu encontro como uma leve e suave brisa que ao tocar a sua pele proporcionou indescritiveis sentimentos...e emoções que a desorientaram por um instante mas que pareciam ser uma eternidade...

By,

Romeu Júnior
(rsrsrsrs)

Sinto Saudade

Sinto saudades do dia que nunca nos reencontramos.
Sim, daquele em que não nos vimos.
Desse em que nunca te tive.
Daquele em que não falaste o que eu queria ouvir...
Da nossa primeira noite que jamais houve, qdo deixamos
de conhecer-nos biblicamente até o desmaio.
Tenho sede da noite em que nem começamos a beber-nos.
Sinto fome dos momentos em que não estávamos um no outro, devorando-nos gota a gota.
Poderia desenhar, nos mínimos detalhes, tudo que não aconteceu.
O amor que não explodiu; o desejo que não cristalizou;
todo esse nada que não vivemos tão intensamente separados...
É uma saudade tão grande...
Uma saudade como se nunca tivesse acontecido;
como este afago que não te mando e que, ainda assim, nunca receberás."

Autor desconhecido.

terça-feira, agosto 18, 2009

Sem Você!

Em meio a rimas e pautas
o meu coração sente tua falta
como uma doce brisa ao despertar
como um raio de sol ao amanhecer
em brio de alegrias
alegres cantos alcanço
como é bom saber que o meu pensamento está em você
livre talvez
leve e solto como o vento
senti sua falta no café da manhã
me acompanha até ao entardecer
leve lembrança, doce criança
como pode ser?
madrugadas sem você!
Dorme o sonho
dorme a lembrança
dorme o querer
mas ao amanhecer despertam com o dia
e a harmonia de ter o teu bom dia
desasparece
como pode ser?
Sem ele uma leve agonia inebria todo o meu ser
ai que saudade de você!
Assim termina o meu dia
o tempo não pára e nem espera
o que deseja
busque hoje
não deixe para amanhã.
Hoje a brisa indecisa me tocou
trouxe um ar de saudade
e de leve soprou a distância
mediu os quilômetros e me deixou sem você.

By,

Elizaete Ribeiro

quarta-feira, agosto 12, 2009

Versos e Reversos

Só hoje eu entendo quem sou, ví a dor que ecoou no vazio do homem,
e alma com fome, fome de amor, não implores o meu amor, apenas o ame, infame desalento que queima por dentro, voraz e cruel, amargo como fiel, é a infâmia da dor. Não queria fantasiar o dia que o telefone não tocou, e o desejo de dizer alô e ouvir tua voz suave, doce amado
esbanjando amor, oh dia! Como eu queria ser tua fantasia, fantasia de amor, porque estou nessa melancolia tentando justificar um dia esse tal de amor, envenena a alma e contamina a calma e o pobre coração calou, calou de agonia, agonia de amor, cansei de escrever sobre delírios e desvarios que provoca amor...mas um dia entender se ia aquele que amou!
Não me julgue séria por ter perdido a fera que um dia despertou

Só entende a dor aquele que já perdeu um amor, como estremeceu coração e gemeu de paixão, é que sabe como são esse momento de dor, posso contar em versos e reversos aquilo que me estremece e me causa tanta dor.
Só queria ser um dia uma doce melodia para encher de alegria a tua vida vazia, ou talvez uma pequena nota me tornaria e despertaria um acorde por dia, assim seria para sempre uma melodia, um tom e acordes sem contas, mas alcançaria o teu coração que tão distante ficou, ficou porque não acreditou que pudesse ser amor, numa canção tornaria aquilo um dia podia ser amor!


By,

Elizaete Ribeiro

Doce lembrança!



Tu perguntas como foi a minha infância?
Fui uma doce criança, mas dela eu já falei.
Cuja ternura e bravura nunca esquecerei,
Sonhávamos que éramos reis, apenas eu princesa fiquei,
Até hoje o meu príncipe esperei, talvez ele não exista ou desistiu de me procurar,
Mas quando era criança nunca deixei de sonhar,
Essa é a diferença de cá e de lá! Não me indagues mais sobre isso, senão vou apenas chorar, porque não posso mais criança voltar, oh doce terra amada, que saudade saudosa tenho de lá!
Quando as pedrinhas ao rio atirava e contava quantas vezes ia me casar, apenas uma ficava, sem de lá mais voltar, as vezes penso que atirei meus sonhos todos lá!

Volta pra me infância querida, volta pra me essência perdida, ah! Como tenho anseio por ti terra querida.
Essa vontade insana que me arrebata os sentidos, sinto como no relento desprovida de agasalho, as vezes mais forte do que eu.

trecho extraído do livro: "Lágrimas de um livro"

By,

Elizaete Ribeiro

segunda-feira, agosto 10, 2009

FUTURO



Sei quem sou
Pra onde vou
Não posso fechar os olhos
Senão posso errar a direção dos passos
E transformar em nostalgia o que foi sonho um dia
Sigo acreditando
Mas de olhos abertos
A estrada da vida tem muitas curvas
Não posso capotar

By,

Elizaete Ribeiro

NÃO

Em tudo Deus seja louvado
Até mesmo quando a resposta
for "Não"
A sua graça é infinita
E o seu Amor eterno
Ele conhece o nosso amanhã
e tem sempre o melhor preparado
para nós.
Não desista!
Um não pode mudar a sua vida
e trazer dias melhores
Ele tem a forma certa de trabalhar.
Acredite!

By,

Elizaete Ribeiro
São Paulo - SP 10.08.09

Quinteto de dias

Eu não queria dizer sim, tinha medo do que o coração queria
A tua insistência fora maior
Não queria me apaixonar, acordar o coração
Nem voltar a sonhar
Mas as juras de amor perfeito
Despertou o desejo no peito
E o sim soou mas leve que o vento
Tomei as asas da imaginação
Tirei os pés do chão
Voei sonho adentro
Sonhei e me alegrei
Mas num dia você não veio
Nem no seguinte
Então entrou a solidão
Derrepente
E assim seguiu quinteto de dias

Ainda não acabei
espere o próximo capitulo...

By,

Elizaete Ribeiro
São Paulo - SP 10.08.09