E-BOOK MENINAS SUPER POÉTICAS

sexta-feira, julho 17, 2015

Relva


Sinto falta da relva verde a perder de vista
Sinto falta da dança do capim ao toque e som do vento,
Livres, campos, cheiro da terra, madre fértil

Sinto falta da rotina campestre 

Das tardes faceiras
Do galopar de castanhinha
Do campear do gado

Do apascentar as ovelhas
Do velho Curral matinal
Do Barulho das rezes ao despontar do dia

Dos homens vaqueiros que se aparelhavam para a labuta
Do caminho estreito que as mulheres faziam
Da criançada alegre e barulhenta

Das marolas que as borboletas faziam
Da velha brincadeira de roda
Dos carrinhos de rolimã

Da inocência da vida
Das conversas amigas
Dos sonhos e imaginação

Saudade e falta dos meus dois irmãos
Das tagarelice sem fim
Das roupas novas aos domingos

Sinto falta da relva 
Me perco no pensamento
Imenso tapete verde

Das travessuras de crianças
Da minha doce infância
Dos lírios nos campos

Sinto
Falta
Da relva verde!



Elizaete Ribeiro